Uma vez disseram-me que o Cristianismo é uma cultura. E que cada um de nós é o terreno onde Deus semeia a sua Vida e fá-la crescer, com a nossa ajuda. Tem sido esta a experiência que tenho feito: a da Bondade do Senhor que me ama e que quer que a minha Vida seja cada vez mais à imagem da Sua, o Homem Novo. Neste tempo de seminário o Senhor tem-me feito conhecer a mim próprio, e assim conhecer os dons que tenho, a minha maneira de ser, os meus pecados, os meus sonhos, os meus sentimentos e de entregar tudo isto que sou a Ele. É assim, tal e qual como sou e não com uma imagem perfeita de mim, que Cristo quer crescer em mim. E desta forma tenho experimentado a paciência e a misericórdia que Deus tem comigo. Tenho experimentado que é na relação íntima com Jesus em cada dia, na Eucaristia, na direcção espiritual, na confissão, que está o centro deste crescimento de Cristo em mim. Aí vou conhecendo e crescendo na relação com Deus que ilumina a minha Vida -“Quem sou eu?”- e que me mostra “Quem é Deus?”. Principalmente tenho vindo a descobrir que esta Vida cresce em mim, através da Igreja e na Igreja, caminhando uns com os outros, e no meu caso tem crescido na relação com os meus colegas aqui no seminário: no serviço à comunidade, na partilha, no testemunho, na relação com a equipa formadora. Tenho descoberto que esta Vida de Cristo vai crescendo em mim, à medida que vou agarrando a Cruz que Ele me oferece. Viver esta Vida de Cristo é morrer cada vez mais para mim e agarrar a descoberta da vocação com que o Senhor quer que eu sirva a Igreja.”

João Santos, Seminarista do 1º ano do Seminário de São José de Caparide