Neste Domingo de Pentecostes somos inundados pela presença do Espírito Santo que nos impulsiona para a paz! Na primeira leitura, os apóstolos que estavam reunidos em cenáculo “viram aparecer uma espécie de línguas de fogo que se iam dividindo”. Esta divisão remete-nos para a diversidade dos apóstolos dentro de uma mesma Igreja.

Todos diferentes mas a construir um só projecto: o Reino de Deus, a Paz no mundo. A diferença que se encontra nos apóstolos é, na verdade, sinal de uma unidade profunda que os acompanha. Mas então de que unidade se trata? Temos uma resposta na segunda leitura! “Apesar de constituirmos um só corpo, o corpo é constituído por vários membros”. Cada um de nós é membro deste corpo e, portanto, membro do mesmo Espírito que dá vida e fortalece este mesmo corpo. Jesus conhece-nos, na nossa diferença, sabe que cada um de nós tem talentos e dons diferentes, mas que todos queremos ser felizes. Quem nos faz felizes, verdadeiramente, é o Espírito, é o maior dom que Jesus nos pode dar! A presença do Espírito Santo torna-se concreta no diálogo pela Paz (não é por acaso que o símbolo da paz é a pomba e que o Espírito Santo desce sob a forma de pomba no Baptismo de Jesus)!

No Evangelho, Jesus diz aos seus discípulos: “A paz esteja convosco!” É este o grande desejo de Jesus para cada um de nós e para todo o mundo, que a paz reine sempre! Jesus é o mensageiro da paz que foi enviado pelo Pai e que nos envia a também sermos mensageiros da Paz. De facto, é isso que a Igreja nos pede hoje: Que sejamos verdadeiros mensageiros da paz, não apenas proferindo um discurso pacifista (que também é importante) mas sobretudo vivendo uma vida que brilhe pelo testemunho de amor a Deus e aos irmãos. É esta missão que a Igreja transporta no seu todo: Não só o Papa, como também cada um de nós!

Hoje o Papa esteve reunido com outros líderes religiosos para, em Roma, cada um rezar ao mesmo Deus pelo dom sempre desejado da Paz! O fim de todas as coisas que fazemos, por mais diferentes que sejam, deve ser sempre o Bem de todos, a paz universal! Quanto mais alimentarmos este dom que é a paz, melhor podemos ver o corpo de Deus encarnado na Terra! O Papa sozinho não consegue fazer a paz, tem de estar inundado do Espírito Santo, mas também tem de ser auxiliado por todos nós que somos chamados a entrar nesta corrente da obra que conduz à paz: O amor, o Espírito Santo!

Domingo de Pentecostes

You have Successfully Subscribed!